Manchete dos principais jornais: terça, 09 de julho de 2016

Home » Atualidades » Manchete dos principais jornais: terça, 09 de julho de 2016

Brasil-espionado-por-EUAFique por dentro o que está acontecendo no Brasil e no mundo, as principais noticias dos melhores jornais impressos do nosso país.

  • O Globo

Manchete: ‘Invasão’ americana: Brasil vai à ONU contra espionagem dos EUA

‘Não concordamos, de forma alguma, com interferência desta ordem’, diz Dilma.

Presidente afirma que comprovação de atividade ilegal configurará violação da soberania brasileira e dos direitos humanos. Embaixador americano assegura a ministro das Comunicações que Brasil não é alvo de monitoramento.

Após as denúncias de espionagem dos EUA a e-mails e ligações telefônicas no Brasil, reveladas pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden e publicadas pelo GLOBO, a presidente Dilma Rousseff anunciou que vai recorrer à Comissão de Direitos Humanos da ONU: “Não concordamos, de maneira alguma, com interferência desta ordem.” O embaixador dos EUA, Thomas Shannon, começou um périplo para dar explicações e garantiu ao ministro Paulo Bernardo, das Comunicações, que o Brasil não é alvo de espionagem. A Anatel abriu investigação para apurar se as empresas quebraram sigilo de dados. (PÁGS. 1 e 24 a 26)

América Latina sob vigilância

Novos documentos copiados por Edward Snowden revelam que espionagem dos EUA se estendeu por toda a América Latina, relatam Glenn Greenwald, Roberto Kaz e José Casado. Além de questões de segurança, a vigilância se voltou a temas comerciais, como petróleo na Venezuela e energia no México. (Págs. 1 e 26)

Depois das ruas: Governo cria serviço médico obrigatório

Formação incluirá dois anos de trabalho no SUS; entidades reagem e ameaçam ir à Justiça.

O governo federal anunciou ontem um pacote para a Saúde que inclui a possibilidade de contratar médicos estrangeiros e a ampliação de seis para oito anos da duração do curso de Medicina, sendo os dois últimos de trabalho obrigatório no SUS. O Conselho Federal de Medicina e a Federação de Médicos ameaçam ir à Justiça e fazer greve contra as medidas. (Págs. 1 e 3 a 5)
Rio pede R$ 4,3 bi para transporte

O governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes pediram à ministra do Planejamento, Miriam Belchior, R$ 4,3 bilhões, dos R$ 50 bilhões que o governo distribuirá pelos estados para obras em transporte. (Págs. 1 e 6)

Centrais sindicais se dividem sobre ida de PT a protesto (Págs. 1 e 7)
Protesto vira massacre: Exército mata 51 no Egito

O Exército abriu fogo contra manifestantes que se dirigiam ao local onde o presidente deposto Mohamed Mursi está detido. Em protesto, o segundo maior grupo islâmico do Egito retirou seu apoio ao governo de transição. O cronograma anunciado ontem pelo presidente interino só prevê eleições parlamentares daqui a seis meses. (Págs. 1 e 27)

Rodada de petróleo: Brasil demorou a licitar o pré-sal

Saem hoje as regras do 1° leilão do pré-sal, mas investidores acreditam que o Brasil demorou demais para licitar a primeira área Nesse período, os EUA, por exemplo, investiram no gás não convencional e reduziram compras do Brasil. (Págs. 1 e 17)

Sem bola de cristal: 30 previsões; 30 erros

Está cada vez mais difícil para bancos e consultores acertarem as previsões. Na produção industrial de maio, de 30 bancos e corretoras, nenhum acertou a queda de 2%. Eles têm errado também em projeções do PIB. (Págs. 1 e 21)
Contra o Bope: Protesto fecha 8 estações do BRT

Manifestação em Santa Cruz interrompeu o funcionamento do BRT Transoeste, no trecho Paciência-Recreio. Morte de morador durante operação do Bope revoltou moradores, que apedrejaram ônibus do corredor expresso. (Págs. 1 e 8)

Enquanto isso, na China…: Pena de morte para ex-ministro

Liu Zhijun foi condenado por receber propinas de US$ 10,5 milhões à frente do Ministério das Ferrovias. A pena ainda pode ser revertida a prisão perpétua caso ele apresente bom comportamento nos próximos dois anos. (Págs. 1 e 27)

Despertar político

Em momento de ebulição popular no país, o filme “Depois da chuva”, em fase de finalização, atrai o interesse de festivais ao tratar da mobilização de um jovem em 1984, durante as Diretas Já. (Págs. 1 e Segundo caderno)
————————————————————————————

  • O Estado de S. Paulo

Manchete: Estudante de Medicina terá de atuar no SUS; médicos reagem

Dilma anuncia pacote que amplia curso de 6 para 8 anos e prevê o recrutamento de estrangeiros

Após citar pesquisas que indicam o setor da Saúde como um dos mais problemáticos do País, a presidente Dilma Rousseff apresentou ontem o programa Mais Médicos, que deve ampliar a duração do curso de Medicina de 6 para 8 anos e criar 2 anos de trabalho compulsório no Sistema Único de Saúde (SUS) antes que o estudante obtenha o diploma. A ideia é aumentar a oferta de médicos e melhorar a formação dos profissionais. Definida por medida provisória, a ampliação deverá ser regulamentada em 180 dias e entrar em vigor em 2015. Na Saúde, os gastos devem chegar a R$ 45,7 bilhões até 2020. O programa inclui ainda o recrutamento de médicos estrangeiros para trabalhar em áreas prioritárias, a abertura de 11.447 novas vagas para graduação e outros 12.376 postos de especialização em áreas consideradas prioritárias até 2017. A exigência valerá tanto para instituições da rede pública quanto privada de ensino superior. Entidades profissionais, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), estudam as possíveis ilegalidades das medidas. (Págs. 1 e Metrópole A13 e A14)

Principais medidas:

Ampliação da duração do curso
Estudantes terão de trabalhar 2 anos no SUS antes de obter o diploma.

Bolsa de até R$ 8 mil por mês
Governo oferecerá incentivo a quem se dispuser a atuar em áreas prioritárias.

Criação de vagas em faculdades
Plano é abrir mais 11.447 vagas em cursos de Medicina.

Fotolegenda: Dilma
Mais de 1.500 locais do País devem ter médicos ‘importados’.
Embaixador dos EUA nega, mas PF apurará espionagem

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, admitiu em conversa com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que seu país monitora números de telefone e tempo de chamadas feitas a partir e para os EUA. Negou, no entanto, que essa atividade tenha sido realizada no Brasil ou que empresas de telecomunicação brasileiras forneceram dados. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a Polícia Federal apure as denúncias. (Págs. 1 e Internacional A7)
Snowden pede asilo a Nicarágua e Venezuela

O ex-agente da CIA Edward Snowden, que deixou vazar detalhes do esquema de espionagem dos EUA, formalizou pedido de asilo à Nicarágua e à Venezuela. (Págs. 1 e Internacional A9)
Fotolegenda: Banho de sangue na capital do Egito

Choques entre forças de segurança e partidários do presidente Mohamed Morsi, deposto há sete dias por militares, deixaram 51 civis mortos e 435 feridos num massacre no Cairo, informa o enviado especial Andrei Netto. Desde sexta-feira, grupos pró-Morsi (na foto, sob bandeira ensanguentada) intensificaram os protestos. (Págs. 1 e Internacional A12)
SP pede R$ 17 bilhões para obras de mobilidade

Diante dos protestos por qualidade de transportes, o governo federal recebeu ontem governadores e prefeitos das capitais de São Paulo, Rio e Bahia para discutir a distribuição de R$ 50 bilhões em investimentos em mobilidade urbana. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Fernando Haddad (PT) pediram R$ 17,3 bi. Alckmin quer prolongar três linhas de metrô e reformar estações de trem. Haddad pretende construir 150 km de corredores de Ônibus. (Págs. 1 e Metrópole A15)
Para 81%, partidos no Brasil são corruptos

Um levantamento organizado pela Transparência Internacional revela que a percepção da população brasileira sobre a representação política é mais negativa do que na média dos 107 países pesquisados. (Págs. 1 e Política A4)
Para FMI e OCDE, Brasil só cresce com reformas

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) vão rever para baixo as projeções de crescimento da economia brasileira para este ano. Em declarações em Genebra, o número 2 do FMI, Min Zhu, deixou claro: “Há uma desaceleração no Brasil”. Afetado pelo desempenho da economia global, o País precisa, segundo as entidades, fazer reformas estruturais profundas para garantir que a expansão do PIB volte a ser sólida. (Págs. 1 e Economia B1)

Governo vai cortar R$ 12 bi

Nova redução no Orçamento deve vir junto com previsão do PIB para 3%. (Págs. 1 e B3)

9 de Julho: Memórias da Revolução

Guardado por quase 80 anos, o diário de Aurélio Stievani registra 41 dias no front da Revolta Constitucionalista de 1932. Pela cidade, a data é homenageada em padarias, rádio e até barbearias. (Págs. 1 e Metrópole A17)
PM vai comprar veículos para dispersar multidões (Págs. 1 e Metrópole A16)
Reforma de Interlagos custará R$ 160 milhões (Págs. 1 e Esportes A20)
Rubens Barbosa

FHC e o papel da oposição

É hora de tomar posição. Por exemplo, na reforma política: o PSDB é favorável ao voto distrital (misto ou puro, ainda é questão indefinida). (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Celso Ming

Povo cá, governo lá

Transporte público é indiscutível prioridade nacional. Mas o atual governo só incentiva o crédito aos automóveis que entulham ruas e avenidas. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações

Paradoxo ambiental

Uso de usinas térmicas poluentes decorre de restrições ambientais à energia hidrelétrica. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

  • Correio Braziliense

Manchete: Médicos vão à Justiça e ameaçam com greve

Entidades de classe dizem que o pacote de medidas para levar profissionais ao interior é “eleitoreiro”

Baseado na contratação de estrangeiros e na criação do serviço obrigatório para estudantes de medicina, a partir de 2015, o programa lançado pela presidente Dilma Rousseff foi mal recebido pelas principais organizações que representam os médicos. Elas vão questionar a constitucionalidade das medidas; planejam uma paralisação geral; e prometem mobilização contra a votação da medida provisória que será enviada ao Congresso. Com o pacote anunciado ontem, o governo espera contratar mais 20 mil profissionais até 2021. (Págs. 1, 2 a 4 e Nas Entrelinhas, 6)
Crise internacional: Brasil reage, eleva o tom e investiga espionagem

O governo abriu várias frentes para avaliar as denúncias de que os EUA violaram dados eletrônicos de cidadãos e empresas brasileiras. A Polícia Federal e a Anatel vão apurar o caso. Autoridades norte-americanas serão chamadas ao Congresso, e organismos internacionais podem ser acionados. (Págs. 1, 14, 15 e Visão do Correio, 12)
Governo em alerta contra as paralisações

Trabalhadores de setores estratégicos em 14 estados ameaçam suspender as atividades na quinta-feira. O Palácio do Planalto teme que alguns serviços essenciais à população fiquem prejudicados. (Págs. 1 e 8)
Uso de carro oficial derruba chefe do IML

Flagrado pelo Correio utilizando um veículo do GDF para ir ao bar, Aldair Nunes, responsável pela Seção de Apoio à Perícia, foi exonerado do cargo. O servidor ainda responderá processo administrativo. (Págs. 1 e 24)
Entre a eleição e o massacre

Governo provisório do Egito marcou o pleito para 2014, após o Exército matar 51 manifestantes. A Irmandade Muçulmana convocou revolta nacional contra o golpe. (Págs. 1 e 15)
————————————————————————————

  • Valor Econômico

Manchete: Cardápio caro derruba receita de restaurantes

As filas de espera nos restaurantes, comuns nos últimos anos, quase desapareceram. “É a crise mais séria que já enfrentei em dez anos como empresário”, diz Juscelino Pereira, tradicional proprietário de restaurantes em São Paulo. Os aumentos de custos de alimentos, bebidas, aluguel e mão de obra levaram as casas a reajustar os cardápios de tal forma que assustaram e afugentaram os consumidores.

No primeiro semestre, segundo estimativa da Associação Nacional dos Restaurantes, o faturamento do setor caiu 10% em média em todo o país. As margens de lucro, que há quatro anos estavam entre 12,5% e 15%, agora oscilam entre 8% e 9%. (Págs. 1 e B1)

 Rodovias terão menos investimento

A decisão do governo de suspender o reajuste do pedágio cobrado em rodovias federais vai ter impacto direto na infraestrutura dessas estradas. O Valor apurou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres já iniciou conversas com as concessionárias de rodovias para avaliar seus compromissos anuais de investimento. Como o governo suspendeu os reajustes previstos nos contratos, ficou decidido que a perda será compensada com redução de investimentos. Menos obras nas estradas significam mais dinheiro no caixa das empresas. A informação foi confirmada pelo ministro dos Transportes, César Borges. (Págs. 1 e A4)

Governo tenta ganhar apoio dos prefeitos

Prefeitos de todo o país aproveitarão hoje a abertura da “XVI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios” para cobrar mais recursos do governo federal, dias depois das manifestações por serviços públicos de melhor qualidade. O Palácio do Planalto sinalizou que está disposto a fazer concessões inclusive para ajudar no custeio das prefeituras.

Em contrapartida, os organizadores do evento enviaram o recado ao Executivo de que a intenção é evitar um clima de animosidade entre os prefeitos e a presidente Dilma Rousseff. A preocupação do governo em relação à hostilidade se justifica — no ano passado, Dilma foi vaiada ao discursar para os prefeitos. (Págs. 1 e A6)

Empresas gastam pouco com a recompra de ações

Não bastassem a forte queda da bolsa no ano e a baixa rentabilidade de outras aplicações, o investidor precisa também estar mais atento aos programas de recompra de ações das empresas.

De olho apenas na eventual oportunidade de valorização, o investidor pode ser pego no contrapé, uma vez que as companhias podem recomprar uma quantidade abaixo do divulgado ou optar por não seguir com a recompra. Atualmente, 54 companhias têm planos em curso, mas apenas R$ 357 milhões foram efetivamente dispendidos por elas em aquisições em 2013. (Págs. 1 e Dl)

Médico terá de trabalhar dois anos no SUS para obter o CRM

Alunos que entrarem em cursos de medicina a partir de 2015 terão que trabalhar dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS) após a conclusão dos seis anos de graduação. Com a alteração curricular, a inscrição plena no Conselho Regional de Medicina só será feita depois de oito anos de formação — seis de curso mais dois de prática obrigatória no SUS. A mudança está prevista na Medida Provisória que cria o programa Mais Médicos, lançado ontem pelo governo. A medida permitirá a entrada de 20,5 mil médicos na atendimento básico em 2021. (Págs. 1 e A2)

Europa com Brasil ou Mercosul

A União Europeia (UE) deixou claro ontem que negocia com o Brasil separadamente, ou com o Mercosul, e que isso depende apenas do que for decidido pelo bloco sul-americano, ou pelos seus membros. (Págs. 1 e A5)
Tubos para saneamento

Empresas que fornecem tubos para o setor de saneamento apostam nos investimentos previstos pelo Plano Nacional de Saneamento Básico para puxar o crescimento da receita nos próximos anos. (Págs. 1 e B1)

Consumo na Copa

O turismo durante a Copa das Confederações mostrou que o maior desafio de lojistas e prestadores de serviços na Copa do Mundo de 2014 será o de estimular o consumo dos viajantes. (Págs. 1 e B5)

Exportações recordes

As exportações brasileiras do agronegócio renderam US$ 9,180 bilhões em junho e alcançaram US$ 100,609 bilhões no ano encerrado no mês passado. Foi a primeira vez que esse total superou a US$ 100 bilhões em um intervalo de 12 meses. (Págs. 1 e B12)

Maior custo para banco médio

A decisão anunciada pelo Banco Central na semana passada de antecipar o fim do mecanismo que dava liquidez a instituições de menor porte deve contribuir para o encarecimento do custo de funding dos bancos médios. (Págs. 1 e Cl)

Dúvidas sobre a ‘regra Volcker’

Bancos nos Estados Unidos têm feito interpretações muito diversas entre si sobre a “regra Volcker”, concebida para criar um colchão de proteção entre os bancos e os riscos que assumem. (Págs. 1 e C12)

Comissão para corretor

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) alterou sua jurisprudência e tem garantido a corretores de imóveis, independentemente da conclusão dos negócios, o direito ao recebimento de comissão. (Págs. 1 e El)
Ideias

Delfim Netto

É ridículo supor que estamos às vésperas do apocalipse fiscal. Precisamos dar transparência às contas públicas. (Págs. 1 e A2)

Yoshiaki Nakano

O caminho proposto pelas manifestações nas ruas envolve nova forma de democracia que ainda não sabemos como será. (Págs. 1 e A11)

Consórcios da França e da Espanha devem participar do leilão do trem-bala (Págs. 1 e A3)

 

Cresce pressão empresarial e política pelo “volta Lula” (Págs. 1 e A6)
————————————————————————————

  • Estado de Minas

Manchete: Receita polêmica para curar o SUS

Governo amplia curso de medicina para oito anos e obriga estudante a trabalhar 2 anos na rede pública.

Medida provisória que será publicada hoje pelo governo federal lança o Programa Mais Médicos, que integra o pacto da saúde a fim de melhorar a qualidade do atendimento no país. São ações polêmicas recebidas com duras críticas por entidades e profissionais do setor, cautela no meio acadêmico e alento por prefeitos. Entre elas está a ampliação do curso de medicina para oito anos, a partir de 2015, obrigando os alunos a trabalharem os dois últimos na rede pública para obter o diploma. Nesse período, eles terão registro provisório dos conselhos regionais e bolsa com valor ainda indefinido.

Outra decisão contundente é a vinda de médicos estrangeiros para atuar em regiões carentes, caso haja recusa de brasileiros que vivem no país ou no exterior para preencher 10 mil vagas, que estão abertas a partir de hoje.

e mais…

11.447 novas vagas

Aumento do número de cadeiras para graduação vai ocorrer até 2017 em117 cidades brasileiras

Bolsa de R$ 10 mil

Pagamento será feito pela União a profissionais que atuarem em regiões carentes do país

Médico importado

Estrangeiro integrado ao programa do governo não fará prova para revalidar diploma, mas será supervisionado. (Págs. 1 e 3 a 5)
Assembleia: Mobilização pelo fim do voto secreto

Deputados estaduais mineiros querem decidir ainda hoje o fim das votações sigilosas na Assembleia Legislativa, depois de duas tentativas frustradas por falta de quórum. Projeto de lei teve uma primeira versão aprovada em julho de2012, mas foi ampliado para garantir voto aberto em todas as situações. (Págs. 1 e 7 e editorial, na 8)
Massacre no Egito

Pelo menos 50 pessoas morreram ontem, a maioria manifestantes contrários à deposição do presidente Mohamed Morsi, em confronto com militares durante protesto nas ruas do Cairo (acima). Para tentar acalmar a situação no país, governo convoca eleições parlamentares para este ano. (Págs. 1 e 15)

 

Sob vigilância: Brasil investiga espionagem de brasileiros

Anatel e Polícia Federal vão apurar denúncias de que agência dos EUA monitorava e-mails e ligações telefônicas no Brasil. Planalto quer acionar a ONU e Congresso cobra esclarecimentos de autoridades brasileiras e americanas. (Págs. 1 e 14)
————————————————————————————

  • Jornal do Commercio

Manchete: Médicos vão servir ao SUS antes de se formar

Dilma lançou pacote para a saúde. A partir de 2015, curso de medicina terá 8 anos, sendo os dois últimos para trabalho na rede pública. Programa inclui vinda de estrangeiros. Categoria decretou estado de greve em Pernambuco. (Págs. 1, Capa dois e 6)
Dilma condena qualquer tipo de espionagem

Presidente diz que não aceitará violação da soberania ao falar de possível monitoramento feito pelos EUA de telefonemas e e-mails brasileiros. (Págs. 1 e 9)
Fotolegenda: Em vez de moradias, saques e destruição na comunidade do Pilar

Conjunto que a prefeitura deveria construir para a comunidade pobre do Bairro do Recife virou desperdício de dinheiro público. Apenas 48, dos 588 apartamentos prometidos, foram entregues. Construção inacabada está sendo alvo de saques e usada como banheiro. (Págs. 1 e Cidades 1)
Volume das barragens sobe e garante água até o fim do ano

Dois dos sete reservatórios que abastecem a RMR estão vertendo e Pirapama, um dos principais, subiu 75% desde março. Apesar disso, faltará água amanhã em 54 localidades por causa de obra da Compesa. (Págs. 1 e Cidades 2)
Polícia Federal vai investigar a TelexFree

Determinação da abertura de inquérito foi dada ontem pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. (Págs. 1 e Economia 4)
Assembleia corta cargos comissionados

Pressionada pelos protestos pela redução dos gastos públicos, direção da Casa deve diminuir o quadro em até 30%. (Págs. 1 e 3)
————————————————————————————

  • Zero Hora

Manchete: Tarso negocia com banco antecipação de R$ 1 bilhão ao RS

Em Portugal, governador articula com Santander a venda de parte da dívida ativa, calculada em R$ 4 bilhões, que o Estado pode receber nos próximos cinco anos.

Dinheiro deve ir para estradas.

Piratini estuda ampliar valor. (Págs. 1 e 14)
Curso ampliado: Medicina terá dois anos de estágio no SUS

A partir de 2015, estudantes terão oito anos de graduação. Entidades médicas criticam proposta do governo. (Págs. 1 e 33)
Sem trégua: Confrontos, mortes e estupros no Egito

Desde a deposição do presidente egípcio, violência cresce em manifestações de grupos rivais. (Págs. 1 e 28)
Via satélite: Espionagem dos EUA deve ser investigada

Anatel e PF analisarão monitoramento de e-mails e telefonemas de programa americano no país. (Págs. 1 e 29)
Curto gerou fogo no mercado

Perícia concluiu que incêndio começou em restaurante do segundo andar. (Págs. 1, 4 a 13 e 18 – Editorial)

————————————————————————————

  • Brasil Econômico

Manchete: CVM estuda monitorar redes sociais após caso Eike

A Comissão de Valores Mobiliários pretende melhorar o controle de divulgações feitas pelas companhias abertas brasileiras para evitar o que aconteceu com o grupo X, fortemente impulsionado pela atuação de Batista no Twitter. “A CVM vinha punindo muitos administradores por falta de informações. Agora, discute-se companhias que estão divulgando demais”, disse uma fonte. (Págs. 1 e 11)
Mais médicos: Estudantes vão trabalhar no SUS para se formar

A ampliação da residência por mais dois anos, com trabalho em unidades do Sistema Único de Saúde, é um dos principais itens do programa lançado ontem. A obrigatoriedade valerá para quem ingressar nas faculdades a partir de 2015. (Págs. 1, 4 e 5)
Juros: Mercado defende uma guinada para política econômica ortodoxa (Págs. 1 e 23)
Eleição: Candidatos disputam em Pernambuco apoio de Eduardo Campos (Págs. 1 e 3)
China na City londrina

A segunda maior seguradora chinesa,Ping An Insurance, comprou o emblemático edifício Lloyd´s em Londres, por £ 260 milhões — cerca de R$ 876 milhões. A empresa é primeira de seu país a fincar sua bandeira no coração do centro financeiro inglês. (Págs. 1 e 19)

Aqui você fica por dentro o que acontece no Brasil e no mundo, celebridades, famoso que morreu ou faleceu na data de hoje, política, quem é o corrupto e ladrão do momento, crise econômica, qual partido que mais rouba, o próximo a ir pra cadeia, dinheiro sujo, charges e curiosidades.

    MANCHETE DE JORNAIS - CALCINHA PRETA

    Manchete de jornais - calcinha preta um dos sucessos da super coletânia do cd " campeões do forró " vol 5 . para adquirir este cd e outros não deixem de ... MANCHETE DE JORNAIS - CALCINHA PRETA Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016

    CALCINHA PRETA - MANCHETE DOS JORNAIS

    Calcinha preta - manchete dos jornais. CALCINHA PRETA - MANCHETE DOS JORNAIS Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016

    MANCHETES DE JORNAIS

    Manchete. MANCHETES DE JORNAIS Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016

    PEDRO E NANDO - MANCHETE DOS JORNAIS

    Música do novo cd da dupla pedro e nando: acústico e ao vivo. eu faço tudo por você ponho anúncio na tv mostro meu coração pra todo mundo ver porque ... PEDRO E NANDO - MANCHETE DOS JORNAIS Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016

    MANCHETE DOS JORNAIS

    MANCHETE DOS JORNAIS Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016

    Tudo sobre Manchete dos principais jornais terça, 09 de julho de 2016, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Não deixe de ver isso

renan-chutado

Renan Calheiros é chutado da Presidência do Senado

É para glorificar de pé! O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu nesta segunda-feira, 5, ao pedido da.