NovasdoDia » Honda » Honda Biz 110i: Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

Honda Biz 110i: Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

Nada menos do que 182.216 unidades da Honda Biz foram fabricadas no Brasil em 2015. A proporção entre a versão de 125 cc e a mais barata (e franquinha) 100 cc foi francamente favorável á 125, que abocanhou 85% das preferências do consumidor. Este cenário poderá mudar pois, pelo que sentimos no teste da nova Biz 110i, que chegou ás concessionárias da marca no começo de 2016, a adoção do motor 110i que já equipava a Honda Pop (e a CRF 110) desde meados de 2015 deu uma nova vida á menorzinha das Biz. E que vida diga-se de passagem!

O sucesso das Biz é algo constante desde sua primeira versão, lançada em 1998. Trata-se da herdeira direta do veículo motorizado mais vendido no planeta, a Honda Cub, que aqui no Brasil ficou conhecido sob o nome de Honda C100 Dream. Tremendamente prática, robusta, econômica e fácil de usar, as Dream e Biz – e depois a Pop – foram e são as responsáveis pela entrada da maioria dos brasileiros no maravilhoso mundo das duas rodas motorizadas.


-biz-110i-2018-consumo-consorcio-cores-branca-azul-amarela-financiamento-defeitos-problemasblack

 

MOTORIZAÇÃO

O toque de modernização principal do modelo que está nestas páginas é sua alma, o motor. Um moderno monocilíndrico arrefecido a ar e alimentado por injeção eletrônica que é capaz de gerar 8,3 cv de potência e 0,89 kgf.m de torque máximo (6,43 cv e 0,71 kgf.m na velha Biz 100).

Como se pode verificar, um salto significativo. Ao lado deste maior  vigor dado ao motor, vieram outros aperfeiçoamentos tais como um painel moderno, de visual bem mais agradável e que manteve o utilíssimo indicador de nível do combustível. O espaço sob o assento também recebeu retoques e continua abrigando um capacete dos grandes. No que diz respeito ao sistema de transmissão, nada de diferente: embreagem centrífuga automática e câmbio de quatro marchas tipo rotativo – ao parar com a última das marchas engatadas basta um toque para baixo para encontrar o neutro, ou ponto morto.

Sem novidades também nas suspensões, bichoque atrás (86 mm de curso), telescópica na frente (100 mm de curso) todavia, o chassi é outro, em função do motor diferente, mas ainda preservando uma arquitetura muito similar ao das Biz pioneiras. Quanto aos freios, a Honda insistiu na receita do tambor na frente e atrás, que ao nosso ver não é a melhor fórmula pois, como veremos, o ganho de performance oferecido pelo motor 110i pediria o mais eficiente disco dianteiro.

NA ESTRADA

É impressionante verificar como a Biz progrediu no arco destes 18 anos de produção porém, há detalhes poucos positivos que permanecem, e é por eles que vamos começar nossa análise. O maior exemplo é a suspensão traseira que continua curtinha demais. O pouco curso associado a um acerto rígido do par de amortecedores provoca um efeito pula-pula da traseira em pisos ruins, ou seja, praticamente todos os encontrados no Brasil. Deveria haver um prático ajuste de pressão na mola, como a C100 Dream tinha, e desta maneira dar ao condutor a possibilidade de escolher uma regulagem para rodar só e outra para quando a carga for maior, seja por haver passageiro ou algo pesado sendo transportado na porção traseira do banco.

SUSPENSÃO DA BIZ 110i

Do jeito que está regulada a Suspensão, parece que os técnicos da Honda optaram por um ajuste que faz a Biz funcionar bem só quando há dois á bordo. Já a suspensão dianteira tem ajuste macio, correto. Rodando na cidade o destaque da Biz é (e sempre foi e será..) a agilidade. Comparando-a com scooters como o Honda Lead ou PCX ela é mais estreita e a roda dianteira maior, aro 17 polegadas, dá mais tranquilidade para encarar as crateras que aparecem do nada. O item freios é outra herança ruim do modelo anterior. O tambor dianteiro funciona a contento em baixas velocidades, mas o ganho de potência do motor 110 deu um fôlego inesperado á Biz: Chegamos a ler 110 km/h no painel e a esta velocidade um disco na dianteira nos daria mais tranquilidade.

red

CÂMBIO E EMBREAGEM

A atuação do câmbio e embreagem automática não merece nenhuma restrição pois o funcionamento foi impecável em todas as condições que enfrentamos durante o teste. Em comparação á Biz 100 anterior, a atual exige menos trocas de marchas pois a faixa de torque mais ampla faz com que seja possível retomar velocidade. Simplesmente afundado a mão no acelerador.

CONSUMO DA Honda Biz 110i

Chega a ser incrível como o pequeno motor de 110 cc é mais vigoroso, oferecendo respostas rápidas sem perder aquele que talvez seja o mais importante item para quem escolhe uma Biz: a economia de combustível. Rodamos pouco mais de 150 km em dois dias muito intensos e a média de consumo foi excelente: 47 km/l de gasolina, marca excepcional considerando que durante boa parte de nossos trajetos a mão ficou colada no fundo, ou seja, uma tocada nada atenta e cuidadosa. Prática, forte e com desempenho surpreendente, a Biz 110i é um real passo á frente face a sua antecessora carburada com motor de 100cc. O preço sugerido de pouco mais de 7 mil reais não é exatamente baixo, mas tendo em vista o excelente acabamento, os aspectos práticos realmente úteis como a partida elétrica, o amplo vão sob o confortável assento e a capacidade de encarar maus tratos sem afinar a Biz 110i é uma opção excelente para quem deseja rodar de modo fácil e com zero de dor de cabeça.

FICHA TÉCNICA

MotorOHC, monocilíndrico, 
4 tempos, arrefecido a ar

Tipo do chassi

Monobloco
 Cilindrada109,1 cc

Comprimento x largura x altura

 1.891 x 730 x 1.087 mm
 Sistema de alimentaçãoInjeção eletrônica PGM-FI

Pneu dianteiro

60/100 – 17
 Potência máxima8,3 cv a 7.250 rpm

 Pneu traseiro

80/100 – 14
 Torque máximo0,89 kgf.m a 5.500 rpm

 Peso seco

99 kg
Transmissão4 velocidades

Cores

Vermelho e Preto
Sistema de partidaPedal / Elétrico

Transporte de carga

Modelos especificados e não especificados

Clique e saiba mais

CombustívelGasolina

 Preço**

 R$ 7.090,00
Capacidade do tanque5,1 litros
Lançamentos de motocicletas e automóveis da Honda, interior, preço, valor do seguro, cores, carros que estão chegando no mercado, outros que vão sair de linha, defeitos e como desbloquear central multimídia da marca.

    HONDA BIZ 110I L QUAL O CONSUMO ?

    Fala galera beleza? nesse video ai falo um pouco sobre o consumo da biz, assistam ai e vejam se vale a pena ter essa moto por esse motivo nao deixe de ... HONDA BIZ 110I L QUAL O CONSUMO ? Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

    CONSUMO NA HONDA BIZ 110I EM RODOVIA

    CONSUMO NA HONDA BIZ 110I EM RODOVIA Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

    HONDA BIZ 110I (CANAL MOTONLINE)

    Veja mais em www.motonline.com.br. HONDA BIZ 110I (CANAL MOTONLINE) Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

    NOVA HONDA BIZ 110I 2016

    Ficha tÉcnica - honda biz 110i +preço: r$ 7.090 +motor: 109,1 cm³; ohc; monocilíndrico; arrefecido a ar +potência: 8,3 cv (a 7.250 rpm) +torque: 0,89 ... NOVA HONDA BIZ 110I 2016 Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

    VALISDM BIZ 125 | CONSUMO DA HONDA BIZ COM GASOLINA

    Facebook: https://www.facebook.com/valisdm.youtube instagram: https://www.instagram.com/renanpereirasilva/ vídeo que não pode faltar no canal é o de ... VALISDM BIZ 125 | CONSUMO DA HONDA BIZ COM GASOLINA Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017

    Tudo sobre Honda Biz 110i Consumo, preço e ficha técnica – Modelo 2017, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Um comentário

  1. VALDEMAR AGOSTINHO

    A MOTO E OTIMA MAS DEVERIA TER MAIS CORES COMO PRATA, CINZA, TENHO DUAS MOTOS UMA VERMELHA E UMA PRETA SO POSSO TROCAR POR VERMELHA E PRETA QUERIA MUDAR DE COR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Não deixe de ver isso

Honda SH 300i: vendas fracas fez a marca baixar preço do scooter

A Honda anunciou a chegada do modelo 2017 do SH 300i ao mercado brasileiro com preços mais em conta. Apesar.