NovasdoDia » Automoveis » Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017: combinam economia e requinte

Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017: combinam economia e requinte

 

A segunda geração do Compass, lançado recentemente, chega para concorrer diretamente com o Hyundai ix35. Sua versão a diesel, no entanto, não tem rivais diretos. Mais caro que outros utilitários de mesmo porte, o Jeep é também muito mais econômico. Em medição feita pelo Jornal do Carro, em uso misto cidade-estrada, o Compass registrou média de 14 km/l no computador de bordo, ou seja, a cada mil km, o custo é de cerca de R$ 207.

Esse valor é próximo ao que o dono de um Fusion Hybrid gastará para cumprir a mesma tarefa. Em condições iguais, o Ford, que foi renovado na linha 2017, fez média de 17 km/h. Como seu 2.0 é a gasolina, são R$ 203 para rodar mil quilômetros.

Modelos com sistemas de propulsão que fogem à regra dos mais comprados pelos brasileiros – que são flexíveis ou a gasolina –, Compass e Fusion Hybrid têm também faixa de preço semelhante. Por essas razões, fazem aqui um comparativo incomum. O objetivo não foi apontar um vencedor, mas sim mostrar qual é mais adequado a cada tipo de necessidade.

Começando pelo preço, o Compass, que participa da reportagem na versão Trailhawk (a das fotos é a Longitude), sai na frente, pois parte de R$ 149.990. A tabela do Fusion começa nos R$ 159.500, mas o Ford compensa esses quase R$ 10 mil de diferença em equipamentos. Para ter tudo o que o mexicano traz, o modelo feito pela Jeep em Goiana (PE) é tabelado a R$ 172.190.

O sedã tem entre-eixos maior que o do utilitário, o que se traduz em mais espaço para os passageiros. Nos dois, um quinto ocupante viaja com conforto no meio do banco de trás.

O porta-malas do Jeep é maior, apesar de a capacidade nominal ser semelhante à do Ford, que é prejudicado pelas baterias que compõe seu conjunto híbrido. No utilitário, é mais fácil acomodar bagagens, principalmente com o banco traseiro reclinado – caso seja preciso levar mais malas, por exemplo. Como trata-se de um sedã, o Ford tem compartimento baixo e entrada estreita.

A aparência da cabine do Fusion é mais requintada, mas no Compass nota-se maior cuidado no encaixe das peças do acabamento interno.

Sedã e utilitário são modelos bem ágeis:

O motor a combustão do Fusion é um quatro-cilindros a gasolina com 143 cv. Graças ao propulsor elétrico, que funciona sozinho em baixas velocidades e auxiliando o 2.0 em outras situações, a potência combinada é de 190 cv. São 20 cv a mais que o Compass – e o Jeep é mais pesado que o sedã. Na hora de acelerar ou retomar velocidade, os dois são ágeis. Além de o motor do Jeep ser turbodiesel, com bom torque em baixa rotação, há o rápido câmbio automático de nove marchas. O do Fusion, CVT, de relações infinitas, privilegia a economia e o conforto, mas não a agilidade. O sedã só não é pior que o jipe graças ao propulsor elétrico.

Os controles eletrônicos e a tração 4×4 dão boa estabilidade ao Compass, mas, em alta velocidade, o Jeep é molenga; a direção poderia ser melhor. A do Ford é direta e deixa o sedã gostoso de guiar.

Os dois trazem sete air bags, sistema multimídia, alerta de ponto cego e câmera atrás. Opcionalmente o Jeep pode ter controlador de velocidade de cruzeiro adaptativo e leitor de faixas – ambos vêm de série no Ford.

Porém, só o Compass conta com ajuste do banco do motorista elétrico (o item é vendido à parte). O Fusion responde com frenagem de emergência como equipamento de série.

FUSION HYBRID

Prós: EMISSÕES. Com 17 km/l de consumo médio, sedã é um dos carros mais ‘verdes’ do mercado.

Contras: ACABAMENTO. Desenho do interior tem requinte, mas falta capricho no encaixe das peças.

COMPASS TRAILHAWK

Prós: CONFORTO. Suspensão absorve bem os impactos com o solo e câmbio trabalha sem trancos.

Contras: DIRIGIBILIDADE. Direção poderia ser mais precisa e, em alta velocidade, modelo é um tanto molenga.


Lançamentos de carros nacionais e importados, seguros, preços, avaliação, cores, teste e informações técnicas, qual o consumo do veículo, como fazer o financiamento, o que muda em 2017 e qual automóvel vai sair de linha.

    TESTE JEEP COMPASS LONGITUDE 2.0 DIESEL 4X4, POR EMILIO CAMANZI

    Emilio camanzi fez o teste no jeep compass longitude 2.0 diesel 4x4, no circuito cidade/estrada. lista e preços dos opcionais, ficha técnica e equipamentos ... TESTE JEEP COMPASS LONGITUDE 2.0 DIESEL 4X4, POR EMILIO CAMANZI Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017 combinam economia e requinte

    JEEP COMPASS 2017 TRAILHAWK EM DETALHES

    Teste: jeep reúne o melhor de renegade e cherokee para lançar segunda geração do compass no brasil. o suv médio tem duas versões turbo diesel 4x4 ... JEEP COMPASS 2017 TRAILHAWK EM DETALHES Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017 combinam economia e requinte

    DUELO DIESEL PT.2: JEEP COMPASS TRAILHAWK X AUDI Q7 AMBITION - ESPECIAL #119 | A ..

    Na semana passada o cassio cortes e o gerson campos avaliaram o land rover discovery sport hse td4 e o novo volvo xc60 momentum d5! DUELO DIESEL PT.2: JEEP COMPASS TRAILHAWK X AUDI Q7 AMBITION - ESPECIAL #119 | A .. Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017 combinam economia e requinte

    Tudo sobre Fusion Hybrid x Jeep Compass Diesel 2017 combinam economia e requinte, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *