Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

Home » Mercado » Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

É o segundo ano consecutivo com uma alta de dois dígitos, algo inédito desde que a série histórica foi iniciada pelo SCPC Boa Vista, em 2006.

O número de pedidos de falência no país cresceu 12,2% em 2016, porém, menos que o registrado em 2015, quando a taxa foi de 16,4%.

“É uma diferença pequena do nível observado em 2015 e bem distante de 2013 e 2014, quando houve uma estagnação. A situação é um retrato da trajetória econômica recente do país”, diz Yan Cattani, economista do Boa Vista.

Também houve crescimento nas falências decretadas (14,7%) e nos pedidos de recuperação judicial (49,4%).

O maior número de pedidos de falência em 2016 aconteceu no setor de serviços: 39%.

O crescimento mais significativo, no entanto, aconteceu entre as indústrias, responsáveis por 37% dos requerimentos. O aumento foi de 14,2%, na comparação com 2015.

O quadro atual é grave, mas os primeiros sinais positivos começaram a surgir no fim de 2016, quando houve um princípio de desaceleração, afirma Cattani.

“A perspectiva é positiva. A inflação mais baixa, a queda na taxa de juros e a melhora gradual do consumo das famílias deverão melhorar a capacidade de pagamento das empresas.”

A estimativa é que o número de pedidos pare de crescer em 2017, fato que já seria considerado positivo, afirma o economista.

Comércio volta a crescer

Vendas do comércio varejista voltaram a crescer, após quatro quedas seguidas. No mês de novembro, em relação a outubro, a alta foi de 2%. Nessa base de comparação, a alta é a maior desde 2007, quando chegou a 2,3%.

Ao considerar todos os meses, esse resultado é o maior desde julho de 2013, quando o avanço foi de 2,9%, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (10).

Apesar do aumento de um mês para o outro, as vendas do comércio caíram 3,5% em relação a novembro de 2015 e acumularam no ano, de janeiro a novembro de 2016, queda de 6,4%, a maior da série histórica do indicador, iniciada em 2001.

Isabella Nunes, gerente de Serviços e Comércio do IBGE, ressalta que, considerando o acumulado dos 12 meses a partir dos resultados de novembro, já é possível considerar que 2016 terá o pior resultado do comércio desde 2001.

De outubro para novembro, a maioria dos segmentos do varejo brasileiro mostrou aumento nas vendas, com destaque para a alta de 0,9% em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, de 7,2% no setor de artigos de uso pessoal e doméstico e de 2,1% no ramo de móveis e eletrodomésticos.

“Os desempenhos destes segmentos em novembro indicam um movimento de antecipações de compras para o Natal, fato que se acentua a cada ano”, comentou o IBGE, em nota.

De acordo com a gerente do IBGE, o bom desempenho nos segmentos de hipermercados, supermercados, móveis e eletrodomésticos e o de outros artigos de uso pessoal e doméstico foi favorecido pelas promoções do comércio, incluindo a Black Friday.

Como anda o mercado imobiliário e a economia, tudo sobre a bolha imobiliária, ranking de empresas, gastos, publicidade, etc.

    FALÊNCIA DE MICROEMPRESAS NO BRASIL

    A falta de conhecimento pode ser fatal na abertura de novas empresas no brasil, o ibege apontou em pesquisas recentes, ... FALÊNCIA DE MICROEMPRESAS NO BRASIL Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

    FALÊNCIA DA MABE BRASIL(TEDENTORA DAS MARCAS CONTINENTAL E DAKO)

    Trabalhadores brasileiros sofrem com falência da empresa que quer da um golpe e mudar de nome. FALÊNCIA DA MABE BRASIL(TEDENTORA DAS MARCAS CONTINENTAL E DAKO) Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

    UNIãO BRASIL - 16/03/2016 - EMPRESAS/FALêNCIA

    Matéria exibida em 16/03/2016 no telejornal união brasil sobre o grande índice de empresas fechando devido a crise econômica. UNIãO BRASIL - 16/03/2016 - EMPRESAS/FALêNCIA Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

    OI QUASE DECLARANDO FALêNCIA, EMPRESAS SAINDO FORA DO BRASIL || CRISE TA FODA ..

    Facebook: http://facebook.com/felipe.cerquiari pagina: http://facebook.com/papootech twitter: http://twitter.com/felipecerquiari instagram: ... OI QUASE DECLARANDO FALêNCIA, EMPRESAS SAINDO FORA DO BRASIL || CRISE TA FODA .. Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

    EMPRESAS AéREAS EXTINTAS DO BRASIL

    Empresas aéreas que faliram em nosso pais... EMPRESAS AéREAS EXTINTAS DO BRASIL Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida

    Tudo sobre Falência de empresas no Brasil subiu 12,2%, setor de serviço lidera, indústrias vem em seguida, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Não deixe de ver isso

Distratos de imóveis: dados da Abrainc apontam que quase 40 mil imóveis tiveram as vendas canceladas

Sem regulamentação, os distratos têm sido fonte de longas disputas judiciais entre compradores e construtoras. Dados da Abrainc apontam que.