Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

Home » Mercado » Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

como-abrir-negocio

A crise econômica que assola o País pode ser o momento para que pessoas que perderam o emprego usem a criatividade e tentem abrir seu próprio negócio. Essa é a mensagem positiva deixada por Muhammad Yunus, o criador do microcrédito, que se tornou, por sua atividade social, Prêmio Nobel da Paz em 2006.

O banqueiro dos pobres, como também ficou conhecido, esteve na quinta-feira em São Caetano, em evento realizado em parceria da Yunus Negócios Sociais com a Fundação Via Varejo, e apresentou suas ideias sobre o empreendedorismo e de como é possível resolver problemas sociais com projetos sustentáveis, que não dependam da filantropia, mas que sejam erguidos com base em planos de negócios bem montados.

Yunus citou que, ao criar iniciativa de oferta de crédito para educação, chegou a ser questionado por um jovem: “Como vou pagar, se eu não tenho emprego?”. E ele respondeu: “Estamos em um mundo novo, em que ser empregado está ficando antiquado. Pergunte a si mesmo: por que em vez de ser um buscador de emprego, eu não posso ser um criador de emprego?”, disse. “E se você não tem uma ideia para um grande negócio, você pode ajudar sua mãe no dela (se ela tiver um, claro).”

Para explicar sua maneira de pensar, Yunus contou como criou o microcrédito, para ajudar as outras pessoas, sem ter o objetivo de ter lucro. Nascido em Bangladesh, ele estudou Economia nos Estados Unidos. “Desde a minha infância, eu queria ser professor e foi isso o que eu fui ser, comecei a lecionar no Estado norte-americano do Tennessee”, revelou.

Em 1971, Bangladesh se tornou independente do Paquistão e ele voltou a seu país para dar aulas. Porém, a situação econômica do país começou a andar mal. “Eu, como professor de Economia, me dei conta de que as teorias tão elegantes que eu ensinava não refletiam a vida das pessoas”, afirmou.

MICROCRÉDITO – Yunus passou a ouvir as histórias dos moradores dos vilarejos, que viviam em extrema pobreza. Tomou conhecimento de que, nessas comunidades, muita gente perdia tudo que tinha após pegar empréstimos com agiotas. “Pensei: por que eu mesmo não empresto para essas pessoas, para elas não precisarem pegar dinheiro com a agiotagem?”.

Passados três meses, ele percebeu que seus recursos para emprestar estavam acabando, e resolveu procurar os bancos. “Não quiseram emprestar porque achavam que não receberiam. Resolvi ser o fiador daquelas pessoas”, afirma. No entanto, apesar de ter conseguido apoio, havia resistência do setor bancário em financiar a população de baixa renda. Em 1983, Yunus decidiu criar sua própria instituição financeira (o Grameen Bank), para oferecer microcrédito (pequenos montantes para financiar empreendedores), que hoje já tem mais de 8,5 milhões de clientes, dos quais mais de 90% são mulheres, e que conta com carteira de US$ 1,5 bilhão em empréstimos e filiais não só em Bangladesh como em outros partes do mundo – nos Estados Unidos, já tem 19 agências. E o surpreendente: é um banco baseado na confiança, que não exige nenhuma documentação do tomador do crédito.

O economista não parou por aí. Já criou mais de 60 diferentes negócios, entre eles um de venda de sistemas de energia solar para a baixa renda. “Mais de 60% de Bangladesh não têm eletricidade, as pessoas têm lamparinas de querosene, e tive a ideia de levar energia solar para elas”, diz. Ele cita que no começo, falavam que não daria certo, porque a tecnologia é cara, mas isso não o impediu de ir em frente. Hoje, sua empresa nessa área já tem 13 mil funcionários e 1,5 milhão de sistemas distribuídos. Em todos seus projetos, Yunus diz que o foco não é ser lucrativo, mas sim ser sustentável, ou seja, ajudar as pessoas e ainda reinvestir o retorno gerado na atividade.

IOGURTE – Outro exemplo que uniu ação social com empreendedorismo foi uma ideia que Yunus teve, para resolver o problema de desnutrição infantil em Bangladesh, que contou com a parceria da multinacional francesa Danone. “Pensei: porque não criar um iogurte especial com todos os micronutrientes que as crianças pobres precisam, mas não têm acesso?”, disse.

Para isso, a Danone topou participar e aportar recursos no projeto, com o apoio de seus acionistas – que abriram mão de parte de seus dividendos – e também de funcionários – que contribuíram com recursos. Isso permitiu estender a iniciativa para países como Cambodja, Algéria e Marrocos, entre outros. O projeto passa ainda por novos desafios. Yunus propôs à empresa francesa fazer copos do iogurte que fossem comestíveis. “Mas ninguém faz isso”, disseram, segundo ele. Os pesquisadores da companhia estão dedicados a esse tema atualmente.


Yunus apoia negócios sociais no País

Um aparelho auditivo recarregável por energia solar, que tem custo de 20% a 30% menor que o equipamento tradicional; um projeto de captação de pneus usados para transformá-los em itens de design, como mochilas e carteiras; outro empreendimento que oferece acesso a comida saudável para moradores de favelas e um coworking (modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório) para mães levarem seus filhos. Essas são algumas das ideias que recebem apoio da Yunus Negócios Sociais, subsidiária brasileira de empresa fundada pelo Nobel da Paz, Muhammad Yunus.

O diretor Rogério Oliveira explica que o foco é oferecer auxílio a empreendimentos criados para resolver problemas sociais, mas que se utilizem de mecanismos empresariais, como plano de negócios – ou seja, que se estruturem para ter retorno e se sustentem. “São empresas como outra qualquer, pagam impostos e etc., mas não fazem a distribuição de dividendos e não têm objetivo de maximizar o lucro”, diz. Os dividendos são reinvestidos no negócio.

Oliveira cita ainda que a companhia tem dois pilares de apoio aos empreendedores: o de uma aceleradora, que ajuda a desenvolver os projetos, e durante três meses dá suporte (com sessões de capacitação e mentoria de como ampliar o impacto social que a pessoa está propondo), e outro, de captação de recursos para esses negócios, em fundos de investimentos. Já são seis empreendimentos pré-aprovados para receber aportes. Todo o processo de incubação e aceleração é gratuito para os selecionados e, para isso, conta com o apoio institucional da Casas Bahia, por meio da Fundação Via Varejo, que viabilizou a chegada dessa empresa no País.

“Nossa função é apoiar empreendedores sociais que tenham projetos com lógicas ou tecnologias inovadoras com alto potencial de ganho de escala para solucionar problemas no País”, ressalta o diretor. Ele acrescenta que a missão é causar impactos sociais benéficos e ajudar a engajar mais gente, sobretudo jovens, nesse conceito.

Via informações Diário do Grande ABC
Como anda o mercado imobiliário e a economia, tudo sobre a bolha imobiliária, ranking de empresas, gastos, publicidade, etc.

    NA CRISE DE 2016, UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE NEGóCIO | THIAGO DE SENA

    Conheça o treinamento em: http://www.dsena.com.br/digital 2016 é o ano das oportunidades. estamos vivendo um tempo de muitas oportunidades de negócio, ... NA CRISE DE 2016, UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE NEGóCIO | THIAGO DE SENA Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

    GRANDE OPORTUNIDADE DE SAIR DA CRISE SCI - 2016

    Grande oportunidade de sair da crise! seja um(a) consumidor(a) inteligente e obtenha sua cesta básica a custo zero. para cadastrar: ... GRANDE OPORTUNIDADE DE SAIR DA CRISE SCI - 2016 Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

    PARASHAT NASSÔ - ENXERGANDO NA CRISE, A GRANDE OPORTUNIDADE

    Kahal - bney mashoach www.bneymashiach.org whats app (41) 9923 7909. PARASHAT NASSÔ - ENXERGANDO NA CRISE, A GRANDE OPORTUNIDADE Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

    EM CADA CRISE Há UMA GRANDE OPORTUNIDADE - MARCIO ANGELO

    Convenção hinode 2015 - eu, marcio angelo, acredito que em cada crise há uma grande oportunidade. trabalhe conosco e vença a crise! EM CADA CRISE Há UMA GRANDE OPORTUNIDADE - MARCIO ANGELO Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

    CRISE é A GRANDE OPORTUNIDADE PARA GANHAR DINHEIRO NA INTERNET #MVP

    Saia agora do status de empregado para empreendedor. você conseguirá montar o seu plano b de negócio em 30 dias enquanto ainda trabalha no seu ... CRISE é A GRANDE OPORTUNIDADE PARA GANHAR DINHEIRO NA INTERNET #MVP Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio

    Tudo sobre Crise é grande oportunidade para abrir seu próprio negócio, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Não deixe de ver isso

dolar-cotacao-agk-corretora

Dólar em 2017: analistas de mercado divergem de valores para o próximo ano

Muitas dúvidas ainda sobre a nossa capenga economia. O ano se aproxima do final e, junto com ele, aparecem diversas.