Caixa Econômica: empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

Home » Economia » Caixa Econômica: empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

cartadecreditocaixaeconomicafederalalcantara

Desde 2008 quando bancos privados como Itaú e Bradesco frearam a farra de créditos fáceis, muitos clientes, até os bons migraram para a CEF, mas a instituição está dando sinal de estagnação no créditos, o governo fechou a torneira, compreenda lendo a matéria da Folha.

Uma das alavancas do governo para promover a expansão do crédito no país, a Caixa Econômica Federal vai reduzir o ritmo da oferta de empréstimos neste ano, porque a União não injetará novos recursos no banco.

A Folha apurou que a decisão foi tomada há duas semanas e se explica pelo aperto que o governo está fazendo em suas contas para cumprir a meta de economizar 1,9% do PIB, em 2014.

Sem novos recursos do controlador, a Caixa sofrerá um golpe na política de crédito que, desde 2007, se tornou o motor de seu crescimento.

A taxa anual média de crescimento da oferta de empréstimos da Caixa ficou acima de 50% entre 2009 e 2012. No balanço do ano passado, que será publicado na primeira quinzena de março, esse ritmo já aparece menor, 36%.

O problema virá em 2014. Sem dinheiro novo, técnicos da instituição estimam que o ritmo de avanço do crédito cairá para 20%, no máximo.

O resultado é que a Caixa pode perder espaço para os bancos privados, que estão retomando força após superarem as perdas decorrentes da inadimplência.

Turbinada por recursos do governo, a Caixa saltou de 14% para 18% na participação de oferta de crédito, somente entre 2011 e 2013.

Com isso, os empréstimos passaram a representar metade da receita do banco. Até 2007, a receita da instituição vinha, praticamente, da compra e venda de títulos públicos e de empresas estatais.

Com a crise financeira, iniciada em 2008, a Caixa vislumbrou uma oportunidade na oferta de crédito e o governo patrocinou esse avanço. O banco começou a ganhar clientes que perdiam crédito nos bancos privados.

A turbulência global fez instituições como Itaú e Bradesco fecharem a torneira, o que levou bons tomadores de crédito à Caixa. Em 2008, a fatia na oferta de crédito saltou para 6,7%. Antes, não chegava a 5% do total.

Para financiar essa estratégia de expansão da Caixa sem comprometer a saúde de suas contas, o governo criou formas alternativas de capitalizar o banco.

Primeiro, transferiu ações de empresas que estavam na carteira do BNDES.

Além disso, emitiu títulos ao mercado gerando receita para a Caixa. Essas manobras, que totalizaram R$ 8 bilhões só no ano passado, foram feitas para evitar que o “desembolso” fosse contabilizado como gasto, algo que comprometeria as metas de superavit primário.

Em troca, a Caixa pagou dividendos muito acima da média de mercado para a União. Isso ajudou a elevar as receitas do governo. A operação, entretanto, afetou a dívida bruta, que subiu para 57,2% do PIB em dezembro de 2013.

O aumento do endividamento do governo é alvo de críticas das agências de classificação de risco, que ameaçam rebaixar a nota de crédito do Brasil. Por isso, não sobrou margem de manobra, e a Caixa deve ficar sem novos aportes neste ano.

Embora as agências tenham cometido erros de avaliação durante a crise de 2008, investidores ainda reagem às notas. Um rebaixamento pode afugentar aplicações, pressionando o dólar e a inflação em ano eleitoral.

Procurada, a Caixa disse que não tem a informação de que o governo não fará nova injeção de recursos neste ano. O Tesouro não respondeu até o fechamento desta edição.

Notícias da economia brasileira atual, bolha imobiliária, mercado de ações, bolsas, etc.

    CAIXA ECONôMICA FACILITA EMPRéSTIMO PARA PESSOA FíSICA

    Caixa econômica federal disponibiliza neste final de ano 10 bilhões de reais para o crédito de pessoa física. o economista gilberto hissa dá dicas de como ... CAIXA ECONôMICA FACILITA EMPRéSTIMO PARA PESSOA FíSICA Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

    COMO FAZER EMPRÉSTIMO CAIXA - JUROS E INFORMAÇÕES

    Nesse vídeo ensinamos algumas formas de fazer empréstimo na caixa sem se endividar. É isso que todos brasileiros buscam, veja como ter um empréstimo ... COMO FAZER EMPRÉSTIMO CAIXA - JUROS E INFORMAÇÕES Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

    CAIXA ECONÔMICA FEDERAL SIMULAÇÃO

    Para ver o artigo na íntegra, acesse: http://www.zun.com.br/caixa-economica-federal-simulacao/ caixa econÔmica federal simulaÇÃo a caixa exerce ... CAIXA ECONÔMICA FEDERAL SIMULAÇÃO Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

    EMPRéSTIMO CAIXA ECONôMICA FEDERAL COMPARAçãO DE TAXAS

    Exemplo de cálculo das prestações de um empréstimo de capital de giro. caixa economica federal março de 2013. EMPRéSTIMO CAIXA ECONôMICA FEDERAL COMPARAçãO DE TAXAS Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

    COMO CONSEGUIR UM EMPRéSTIMO?

    COMO CONSEGUIR UM EMPRéSTIMO? Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque

    Tudo sobre Caixa Econômica empréstimos para imóveis ficará mais restrito, veja porque, vídeo, áudio, fotos, senha, como desbloquear, preço, agenda, qual melhor ponto, pelada, transmissão ao vivo e promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Não deixe de ver isso

abastecimento-carro-eua-tres-mangueiras-de-combustivel

Carros elétricos: combustão com dias contados, o planeta agradece

Parecia ficção, mas já virou realidade: a inovação dos carros elétricos, ao lado da maior eficiência dos motores convencionais, arrefece.